Quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009

"E agora fora de brincadeiras" - os meus pais sempre usaram esta expressão, numa vã tentativa de abrirem um parêntesis no caos reinante para falarmos de qualquer coisa a sério. Sem palhaçada. Sempre tive alguma dificuldade em acatar essa ordem, mas com o passar dos anos torna-se cada vez mais nítido que, quer queiramos quer não, às vezes temos mesmo que fazer um intervalo no recreio e dar um saltinho ao mundo das coisas aborrecidas, desagradáveis, tristes, seja lá o que for. E a verdade é que dessas incursões retiramos sempre alguma coisa positiva.

2009 foi um ano muito bom para mim. Aconteceram-me coisas óptimas. Mas não poderá nunca ascender à categoria de "excelente", porque a sorte não foi repartida de forma justa pelos meus amigos mais próximos.

 

Acho sempre piada a ver prémios para "personalidades", que são invariavelmente atribuídos a gente cuja personalidade não conhecemos de lado nenhum. Só daria um galardão desses a alguém que conheça do princípio ao fim, dos pés à cabeça, nas horas más e boas. Alguém que já tenha sido obrigado a mostrar de que massa é feito. E felizmente 2009 mostrou-me a massa de muita gente que anda para aí. A maioria é demasiado refinada. Massa integral, daquela que faz bem à saúde, tem fibra e valor nutricional para dar e vender, há cada vez menos. Mas existe e merece a nossa vénia.

 

Por isso, a figura do ano foi, sem dúvida alguma, a minha amiga / mãe / referência / chefe / querida líder (tipo "Kim Jong-il mas em bom") / mentora espiritual / desancadora oficial / madrinha de coisas que estão para vir / responsável por coisas que já lá vão...  Maria João Cruz.

 

Aqui fica uma singela homenagem, de quem tem noção que só um tributo em horário nobre na TVI (incluindo os quatro pivots da estação, os 4Station, a cantar versões dos Xutos) ou uma banda composta pela Sónia Tavares e o senhor dos Moonspell estariam à altura desta pessoa. Mas o que tenho para dar é isto: uma música que é nitidamente sobre ti e um vídeo que mostra que por mais porrada (o termo técnico é esse) que a vida te dê és uma autêntica Muhammad Ali (embora bem mais bonita), e nem um hook na cabeça te deixa knock out. Ainda estás melhor da cabeça que todos nós juntos. Venceste este round e vencerás muitos, muitos mais, em 2010. Venha o que vier. Seja um aneurisma, um camião TIR desgovernado ou um Mike Tyson sedento da tua orelha bem convidativa. Dás conta deles todos.

 

 

Resta dizer que tenho uma aposta muito forte para a personalidade do ano 2010. Vai andar provavelmente por Orlando vestida de Minnie ou assim, ignorando que tem essa distinção. E assim é que é bonito, para não lhe subir à cabeça.

 

 


tags:

escrito por Joan@ às 01:57
dizer coisas | partilhar

contacto
joanabm@gmail.com
monstro's book
o chefe recomenda...
já moles...
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


acabados de fazer...

2012 - ainda posso submet...

Aniversários

balançar 2011

O medo é uma cena que me ...

"Férias são férias, aqui ...

O ano dos avós

Sobre o tradutor da TV7 D...

Tenho para mim que...

tags

todas as tags

subscrever feeds