Domingo, 22 de Junho de 2008

 

 

By: Deolinda


Movimento Perpétuo Associativo consagra a expressão mais portuguesa de sempre: "Vão sem mim que eu vou lá ter!". A mentira mais bem aceite de sempre. É quase uma convenção social.


tags:

escrito por Joan@ às 23:56
dizer coisas | comentários (1) | partilhar

Quanto apostam que há uma data de gente a comprar isto na Fnac, para oferecer aos amigos, pensando que é um livro (mais um) de análise sobre a Selecção Portuguesa?

 



escrito por Joan@ às 23:55
dizer coisas | comentários (2) | partilhar

Estava para aqui entretida com pesquisas envolvendo "fiel ou infiel" ou "Astróloga Cristina Candeias" (num número superior ao aceitável, por acaso), que vieram desembocar ao meu blog... Quando encontrei esta, que supera qualquer outra. É uma pergunta. Seria relativamente normal se se tratasse de um ensinamento prático, que alguém tenha pesquisado no Google... Qualquer coisa assim: "como tirar nódoas de tomate de camisas brancas?", ou até mesmo, num estilo mais revista Maria: "o meu marido não vem dormir a casa há duas semanas, terá outra?". Mas aquilo que alguém perguntou ao Google (alguém esse que tem desde já o meu respeito), foi: "como hei-de agradecer à professora de português?" Isto tocou-me. Profundamente. Eu adorava poder ajudar, mas para isso precisava de saber quem é a professora de português e porque motivo o senhor/a lhe quer agradecer. Claro que isto, na exacta medida em que me tocou, despertou a velha alcoviteira que há em mim. Quero saber tudo. O que terá feito, afinal, essa professora, para merecer que algúem pesquise na net a melhor forma de agradecimento? Não foi com certeza por lhe ter ensinado a distinguir rimas emparelhadas e interpoladas...

De qualquer forma, deixo o conselho possível, e bem intencionado: experimente a velha táctica da oferta da maçã. Tem de ser veremelha e bem polida. Nunca falha!

 



escrito por Joan@ às 04:55
dizer coisas | comentários (1) | partilhar

Gosto sempre de perceber que palavras-chave trazem as pessoas até ao Monstro Bolero. Mas fico, invariavelmente, preocupada.

Porque fará alguém a seguinte pesquisa no Google? "nomes das sedutoras do fiel ou infiel"?

Até que ponto será importante saber se elas se chamam Cátia, Tânia ou Eunice? Será que a pessoa que fez esta pesquisa acha que vai conseguir encontrar a sedutora do Fiel ou Infiel nas páginas amarelas? Ou quereria apenas encontrar a sua biografia na wikipédia?

De qualquer forma quero pedir desculpa porque com certeza aqui não encontrou resposta para uma pergunta tão importante!



escrito por Joan@ às 04:42
dizer coisas | comentários (1) | partilhar

Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

Em primeiro lugar, uma espécie de filme de terror. Não que tenhamos jogado mal mas... fez lembrar "O Regresso dos Mortos Vivos III". Golos de Nuno Gomes e Hélder Postiga? Fiquei à espera de  ver surgir a qualquer momento Pedro Pauleta.

Depois, uma sensação de déjà vu. Alguém devia resolver aquele problema do Ricardo. É que não é só a voz que é diferente da dos humanos. O centro de gravidade também, ele anda sempre preocupado com qualquer coisa que se passa cá em baixo, ao nível da cintura dos adversários, enquanto a bola passa lá em cima. Freud devia ter uma óptima explicação para isto.

Mas há uma coisa boa no meio disto tudo. Scolari vai-se embora ainda mais cedo do que o previsto! Sempre são menos quinze dias a ouvir ditados brasileiros...


tags:

escrito por Joan@ às 23:54
dizer coisas | partilhar

Terça-feira, 17 de Junho de 2008

Inglaterra não entrou, Grécia e França estão fora.

Já não faço questão de ganhar nada, por mim está óptimo!


tags:

escrito por Joan@ às 23:33
dizer coisas | comentários (3) | partilhar

Segunda-feira, 16 de Junho de 2008

Qual escrever um livro, qual plantar uma árvore, qual ter um filho...

Nem sequer marcar um golo...

Emoção a sério é acertar na guilhotina da herança de Verão.

Era lobo, era lobo!

 

 



escrito por Joan@ às 22:29
dizer coisas | partilhar

Terça-feira, 10 de Junho de 2008

Reparei ontem que os camionistas têm o seu próprio acordo ortográfico. E não, não me refiro à "gíria" (e dizer gíria é pouco!) que eles usam nos restaurantes à beira da estrada, enquanto palitam os dentes, de onde caem fios de carne assada. Refiro-me a uma senhora que vi ontem, "empresária de camionagem", com uma frota considerável de "camions", que garantia existirem vários "piquês" ao longo da estrada. Quanto a reivindicações, exigia uma taxa especial para combustível profissional, o fim das portagens e... o regresso das "scooters".

Isto são pessoas, acima de tudo, poliglotas. Deve ser de viajarem tanto, além-fronteiras. Trazem os camiões e os piquetes em francês, e as SCUTs em inglês.

Despeço-me em jeito de poema: Despeçam os linguistas, contratem camionistas!

 



escrito por Joan@ às 00:14
dizer coisas | comentários (3) | partilhar

Domingo, 8 de Junho de 2008

Já suspeitava, mas agora que ando a ver diários consecutivos da Vida da Selecção, com as casas dos jogadores da Selecção, as mulheres dos jogadores da Selecção, os filhos dos jogadores da Selecção, os carros dos jogadores da Selecção, tenho a certeza: o jogador de futebol é, por excelência, um miúdo de cinco anos enclausurado num corpo de adulto.

Senão vejamos, tem todas as características das crianças: vocabulário rudimentar, bons modos em sociedade incipientes, escassez de pelos nas pernas, muitos brinquedos, desde carrinhos à fabulosa Playstation e um estranho hábito, com o qual só me confrontei recentemente, de comer chupa-chupas.


tags:

escrito por Joan@ às 00:59
dizer coisas | comentários (3) | partilhar

Os emigrantes portugueses na Suiça até tinham boa fama. De trabalhadores responsáveis, esforçados, dedicados.

Pois. Tinham.

Este Euro2008 vem destruir uma reputação que demorou décadas a construir. É que nos últimos dias, todos os directos da SIC, TVI e RTP, sejam onze da manhã, três da tarde ou nove da noite, estão povoados de portugueses, de Neuchatel a Genebra, passando por todas as outras terras suiças. A produtividade do emigrante luso por lá caiu em flecha, e aposto que se Portugal passar da fase de grupos os despedimentos em massa vão começar a aparecer.



escrito por Joan@ às 00:46
dizer coisas | comentários (2) | partilhar

contacto
joanabm@gmail.com
monstro's book
o chefe recomenda...
já moles...
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


acabados de fazer...

2012 - ainda posso submet...

Aniversários

balançar 2011

O medo é uma cena que me ...

"Férias são férias, aqui ...

O ano dos avós

Sobre o tradutor da TV7 D...

Tenho para mim que...

tags

todas as tags

subscrever feeds