Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

Não deixa de ser irónico que um dos mais mediáticos chefs nacionais seja um (atentem na expressão gastronómica) pãozinho sem sal.

 

 

Acho que cada país tem o que merece. Os ingleses têm a Nigella Lawson, nós temos a Mafalda Pinto Leite, com o seu sotaque portuense/britânico/socialite/enfadado, eles têm o Jamie Oliver, nós temos o chef Hernâni Ermida, que publica receitas na Dica da Semana do Lidl. A única coisa que me serve de consolo é que quem acaba por comer bem somos nós. Eles vêem os seus chefs na TV enquanto comem bacon gorduroso com feijão manteiga.



escrito por Joan@ às 17:10
dizer coisas | comentários (1) | partilhar

Quarta-feira, 6 de Junho de 2007


Inicia-se neste momento mais uma rúbrica fascinante deste não menos fascinante blog. Protagonizada por quem? Pelo Monstro, claro. Que é o quê? Fascinante, nem mais!

E o primeiro produto a ser submetido à criteriosa análise do Monstro é, nem mais nem menos do que este: Chocolate Pantagruel. Este é um artigo de fina culinária que, numa palavra: cumpre. Não sei bem o que isto quer dizer mas dá um aspecto oficial à coisa. Pantagruel, um chocolate com um cruel destino traçado. Por trás da emabalagem naif, em tons de caixote de cartão, esconde-se uma placa de cacau atormentada pelo seu fim anunciado: uma morte lenta e dolorosa em banho maria, para uma transformação inglória em mousse ou bolo brigadeiro, em que os méritos da matéria-prima não chegam a ser esquecidos, porque simplesmente não são lembrados. É inglório para um produto da qualidade de Pantagruel.


E quando pensamos que Pantagruel é um dos melhores nomes que podia ser dado a um produto alimentar com vista ao "derretimento", eis que surge um irmão de sangue (ou colega de profissão, como preferirem): Belleville. Também o há em barra e em pó. Merecerá talvez, um dia, um post exclusivo para falar das suas virtudes. Mas isso só quando ultrapassar a segunda divisão do chocolate. Para já, na primeira liga dos derivados de cacau Pantagruel é rei e senhor. O preferido das donas de casa.

Estrelas: * * * *
Observações: deve ser consumido à temperatura ambiente, embora às vezes se torne difícil proceder ao corte sem recurso a serra eléctrica. Tempere com Paprika. Ficará óptimo.

... com selo de qualidade monstro bolero ...


escrito por Joan@ às 19:58
dizer coisas | partilhar


contacto
joanabm@gmail.com
monstro's book
o chefe recomenda...
já moles...
2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


acabados de fazer...

Chefs

Monstro Gourmet

tags

todas as tags

subscrever feeds